sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Num café comum

Clássico significado: descrita, ordinária e métrica. Diversa! Aquela que sabe. (Foto: Larissa Pujol)


E quando ela sorri, o mundo inteiro para e fica olhando por um tempo...
- Faz de mim um dístico, uma rima, uma prosa dessa sua escrava da luz, da paixão dengosa desse seu jeito de mulher fogosa... – continuei:
- Depois que a vi tão bonita, com esse encanto que tem, a presença dos outros se tornou esquisita; e eu não quis mais ninguém... – confidenciei:
- Amo-a mais do que Romeu amou Julieta, Abelardo amou Heloísa, Dirceu amou Marília.
Assim ela, de sua pausa, ergueu o decomposto rosto ligeiramente prognata, com seus olhos bondosos e opacos. Viu-me a cara.
- Apenas curiosidade. Para olhar um pouco... – Disse.
Observei-a, então. Ela é ainda jovem demais para ser inconscientemente tola...